Notícias

Vendas de imóveis caem 14,8% em março, segundo o índice Fipe-Abrainc

Fonte: PINIweb

Os indicadores Abrainc-Fipe divulgados nesta semana apontam a venda de 10.804 imóveis em março, o que representa uma queda de 14,8% em relação ao mesmo mês de 2015. Nos primeiros três meses do ano, foram 23.460 comercializações, valor 16% menor se comparado ao do mesmo período do ano anterior. Nos últimos 12 meses, o recuo foi de 15,8% frente ao período anterior, já que foram vendidas 105.020 unidades.

Quanto aos lançamentos, foram 9.534 unidades colocadas no mercado no terceiro mês do ano, o que corresponde a uma alta de 22,1% em relação ao mesmo mês de 2015. O acumulado de 2016 (jan-mar), por sua vez, totalizou 14.172 unidades lançadas, volume 18,2% superior ao do mesmo período do ano anterior. Nos últimos 12 meses, o total lançado (65.740 unidades) corresponde a uma queda de 6% em comparação ao período anterior.

O vice-presidente executivo da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Renato Ventura, argumenta que a alta dos lançamentos não pode ser classificada como tendência. Para ele, falta confiança no setor em retomar o crescimento, devido ao cenário econômico atual. "Ainda há dificuldade no cenário, com impacto no crédito e na confiança do comprador", ressalta.

O levantamento aponta ainda que 12.734 unidades foram entregues, aumento de 14% em relação às de março de 2015. No acumulado de 2016, o número foi de 29.505, quantidade 4,2% inferior à da mesma base de 2015. Nos últimos 12 meses, as entregas ficaram em 124.561 unidades, 21,4% a menos que no período anterior.

Foram 113.022 unidades disponibilizadas para a compra ao final de março. Desse montante, foi vendido 8,9% da oferta do mês, o que corresponde a uma queda de 2,1 pontos percentuais do VSO (Venda Sobre Oferta), estimado em 11% em março de 2015. Dessa forma, é estimado que a oferta atual deva garantir o abastecimento do mercado durante 11,2 meses, se o ritmo de venda for mantido.

Os distratos referentes aos três primeiros meses de 2016 foram de 11.524 unidades, 4,7% a mais que os do primeiro semestre de 2015. Apenas no mês de março, o total de distratos foi de 4.438 unidades, aumento de 14% frente ao número de março de 2015. Nos últimos 12 meses foram 50.166 unidades, elevação de 6,6% em relação ao período anterior.

Luiz Fernando Moura, diretor da Abrainc, afirmou que o perfil dos compradores tem mudado. "Estão ficando no mercado mais pessoas que compram para morar ou que investem com expectativa de retorno a médio e longo prazos", conclui.

Os indicadores Abrainc-Fipe são elaborados pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) de 19 das 26 associadas da Abrainc no país. São utilizadas informações sobre lançamentos, vendas, entregas, oferta final e distratos de imóveis residenciais e comerciais.

Shutterstock